Segundo a OMS, a depressão é um transtorno mental caracterizado por tristeza persistente e pela perda de interesse em atividades que normalmente são prazerosas, acompanhadas da incapacidade de realizar atividades diárias, durante pelo menos duas semanas.
Além disso, pessoas com depressão normalmente apresentam vários dos seguintes sintomas: perda de energia; mudanças no apetite; aumento ou redução do sono; ansiedade; perda de concentração; indecisão; inquietude; sensação de que não valem nada, culpa ou desesperança; e pensamentos de suicídio ou de causar danos a si mesmas.
A depressão pode afetar qualquer pessoa.
Não é um sinal de fraqueza.
É um transtorno tratável por meio de psicoterapia, medicamentos antidepressivos ou uma combinação de ambos.
Desta forma, entende-se que DEPRESSÃO E SUICÍDIO acabam se tornando um fator de risco que não deve ser desconsiderado!
Lembre-se: qualquer que seja seu sofrimento, existe outras possibilidades para lidar e conseguir ajuda.
E quando a depressão ocorre dentro das organizações de trabalho? O que fazer?
Quando se fala em depressão, é imprescindível que gestores tenham uma compreensão de que a depressão é uma doença e que seus colaboradores podem tê-la e que você deve respeitá-los assim como respeita quem não tem.
A existência de colaboradores com algum quadro de sofrimento emocional é muito comum dentro das organizações, por diversos motivos e nem sempre tais motivos estão relacionados ao ambiente de trabalho. Diante disso, as empresas podem e devem promover ações visando o combate não apenas da depressão, como também de outras patologias emocionais.
Essas ações devem visar o bem estar físico e emocional de seus colaboradores. Segue alguns exemplos que podem ser adotados:
• Ações para manter números positivos da qualidade de vida no trabalho
• Avaliação constante do ambiente físico de trabalho
• Aplicação e constante avaliação da cultura organizacional
• Incentivo e prática de autofeedback e feedback 360°
• Treinamento e desenvolvimento de funcionários com cursos, formações, especializações, entre outros.
• Plano de saúde para todos que inclua especialidades como terapia, psicologia e psiquiatria
• Apoio para buscar ajuda profissional caso seja preciso
• Respeito com o funcionário que está em tratamento
Caro gestor, lembre-se, cuidar da empresa é cuidar daqueles que a fazem existir. Seus colaboradores fazem parte da organização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *