O inesperado protagonismo que a publicidade na internet tem cobrado, impulsionará um crescimento de 4,7% do investimento total em publicidade global durante 2019, segundo as previsões de investimento publicitário publicadas na Espanha.
As previsões melhoraram depois que o investimento publicitário na internet superou notavelmente as expectativas em 2018. Agora estima-se que a publicidade na internet cresceu 16% no ano passado, dado superior à previsão oferecida de 12%. Em termos de dólares, tem aumentado a estimativa do total de investimento de publicidade na internet em 2018 de 231.000 milhões de dólares a 246.000 milhões. Isto lhes leva a supor uma evolução mais rápida nos próximos anos, com um crescimento médio de 10% por ano até 2021, em cima da previsão anterior de 9%.
Assim se espera que a publicidade na internet alcance os 329.000 milhões de dólares em 2021, e que represente 49% de todo o investimento publicitário global, 2% mais que a previsão de 47% de dezembro.
Este crescimento está sendo impulsionado pela sinergia de canais de vídeo online e pelas redes sociais, que se espera que cresçam 19% e 14% por ano até 2021, respectivamente.
Por sua parte, a publicidade display em seu conjunto, que inclui vídeos e social, assim como banners, crescerá 13% ao ano, enquanto que a busca por classificados ficará atrasada, com uma média de 7% anual.

As pequenas empresas se dirigem a target concretos, enquanto as digital challengers se focam na disseminação e na frequência.

Uma grande parte do crescimento da publicidade na internet, e, portanto, do mercado publicitário em seu conjunto, provem atualmente de pequenas empresas, como lojas locais, restaurantes e negócios associados a ócio e tempo livre.
Plataformas como Google e Facebook têm se tornado acessíveis a muitas pequenas empresas por primeira vez, ao oferecer ferramentas simples de uso para criar anúncios e administrar campanhas, proporcionando assim a orientação que se necessita para chegar a seus clientes potenciais de forma eficaz.
A publicidade das pequenas empresas está se elevando desde uma base muito baixa até uma participação do mercado publicitário que reflete melhor sua contribuição com a economia: na maioria dos países, as pequenas empresas supõem a metade, ou mais, do PIB e uma maior proporção do emprego.
Estas empresas não necessitam usar os meios de comunicação para conseguir awareness. De fato, o target pode ser tão concreto, por sua territorialidade ou afinidade, que o uso dos meios de comunicação seria um desperdício.
Enquanto isso, as marcas digital challenger estabelecidas estão utilizando a tecnologia para sacudir todas as categorias, utilizando capital risco para financiar campanhas de sensibilização com foco no digital.
Estas marcas são, ou pretendem ser, o suficientemente grandes para necessitar uma exposição a escala para ganhar novos clientes e incrementar sua participação no mercado. Conseguir isto de forma online requer uma estratégia diferencial.
Social vídeo combina com um amplo alcance, um enfoque preciso e uma criatividade de alto impacto, mas a capacidade de reter a atenção é notoriamente escassa, com uma média limitada de só um par de segundos. As marcas conseguem awareness através de exposições breves e frequentes, e fazem uso da personalização para fazer com que os anúncios sejam mais relevantes, captando e mantendo a atenção dos/as usuários/as.
As marcas mais disruptivas no entorno digital não baseiam sua atividade publicitária unicamente neste canal, estabelecendo como anunciantes destacados os meios offline, especialmente na televisão e exterior.

A contribuição destas marcas nativas digitais está ajudando a reforçar o investimento publicitário global na televisão, que permanece estável apesar das rápidas diminuições do dado de visualização de televisão em mercados chave como Estados Unidos e China. A publicidade televisiva tem uma estimativa de crescimento anual de 0,7% até 2021. Isto inclui só televisão tradicional e linear.
A publicidade exterior é o meio convencional de mais rápido crescimento em termos econômicos: se espera que cresça em 4400 milhões de dólares entre 2018 e 2021, por cima do dado de 3700 milhões da televisão. “Exterior” ainda está se beneficiando do incremento das telas digitais, mas também da aparição do trading programático, o que permite às agências fazerem transações mais eficientes e efetivas baseadas em dados.
A publicidade impressa continua despencando. O investimento em revistas se reduzirá em 5 milhões de dólares entre 2018 e 2021, e em imprensa este mesmo dado será de 6,3 milhões. Entre 2013 e 2018, a sinergia de ambos investimentos publicitários a nível global diminuiu de 24% para 13%, e se prevê que caia ainda mais até alcançar 9% em 2021. Novamente, estas cifras só incluem publicidade em imprensa offline.
A publicidade na internet poderá exceder um quarto de trilhão de dólares pela primeira vez neste ano. A velocidade de crescimento de investimento publicitário na Internet continua nos surpreendendo. As pequenas empresas e os digital challengers estão provocando que marcas estabelecidas melhorem sua atividade.
As marcas com mais de um nicho de mercado ainda precisam de publicidade não interrompida para adquirir novos clientes. A medida que se produz mais comunicação online, o desafio para as marcas é conseguir um posicionamento diferencial através de uma exposição frequente a curto prazo, no lugar de exposições pontuais a longos prazo mais comuns aos meios tradicionais.

 

https://www.marketingdirecto.com/marketing-general/publicidad/la-inversion-en-publicidad-digital-alcanzara-el-49-del-total-mundial-en-2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *