Com certeza em várias ocasiões você escutou falar sobre Inbound Marketing ou marketing de atração. É um termo que está na moda quando falamos de estratégias de marketing online, mas, o que é realmente é Inbound Marketing? É fácil tirar proveito dentro do seu negócio?
O mundo da Internet avança em velocidade de vertigem. As técnicas de um ano atrás pareciam a panaceia e o modelo a seguir, hoje em dias se tornaram completamente obsoletas.
Do paleolítico parece que as técnicas de marketing já são tradicionais, como o bombardeio a chamadas telefônicas, ou pagar por espaços publiciários.
O Inbound Marketing é um conjunto de técnicas de marketing não intrusivas que nos permite conseguir captar clientes adicionando valor, através da combinação de várias atrações de marketing digital como o SEO, o marketing de conteúdos, a presença nas redes sociais, a geração de leads e a web analítica.
Deve ser o/a usuário/a quem se sinta atraído/a pelos produtos e é então que se estabelece o contato, sempre com a iniciativa do cliente.
O Inbound Marketing pode se resumir em quatro palavras: criar, energizar, dinamizar e converter.
Chaves do Inbound Marketing

• Criação de conteúdos: os conteúdos devem ser criados buscando a máxima atração por parte do público alvo. Um conteúdo otimizado que responda as perguntas e necessidades básicas dos/as clientes. Por conteúdo não se entende só o texto propriamente dito, mas landings otimizadas, vídeos, etc.
• Personalização: é necessário ter em conta que as pessoas passam por diferentes etapas na medida em que interagem com a sua empresa. Cada etapa requer diferentes ações de marketing. A medida que aprendamos mais sobre os/as clientes potenciais devemos personalizar melhor as mensagens para adequá-las às suas necessidades específicas.
• Viralização: as redes sociais são um lugar ideal para praticar Inbound Marketing. Interagimos diretamente com nosso target, tanto se já é cliente como se ainda não o é. Devemos aproveitar a atração da mídia das redes sociais para conseguir usuários/as relacionados/as a nossos conteúdos, que tenham se interessado por ele anteriormente, avaliem positivamente e inclusive compartilhem esse conteúdo em outros canais.
• Analítica: tudo isso tem que ter uma recompensa. O círculo tem que se fechar com conversas. Com todo o anterior conseguimos notoriedade, que as pessoas nos busquem e nos encontrem, mas agora chega a parte mais apetitosa do bolo: como conseguimos captar esse/a usuário/a interessado/a e convertê-lo/a em cliente? A resposta para esta pergunta está na analítica web. O Inbound Marketing requer um processo analítico muito pormenorizado. Uma vez que analisemos minuciosamente o tráfico, se obtêm informação muito valiosa que nos ajudará a elucidar a rentabilidade dos produtos, identificar que campanhas estão funcionando melhor, etc.. Estes dados bem analisados e parametrizados nos ajudarão a realizar uma série de informes que nos permitirão incrementar as conversações.

Vamos detalhes com as siglas do Inbound Marketing seu espírito inovador:
• I: Interaja com seus clientes. Você tem que ter uma vantagem com relação ao marketing tradicional. São eles/as os/as que se interessaram em você, através de um conteúdo relevante. Tente conhecer suas necessidades e oferecer um produto a sua altura.
• N: Novidade: O Inbound Marketing é a nova publicidade que apaixonada ao cliente. Oferece um conteúdo qualificado e acima de tudo tem em conta em que fase de compra se encontra o/a interessado/a.
• B: Branding: potencialize sua imagem de marca através de conteúdos de interesse. Você conseguirá projetar uma imagem de empresa séria e confiável no mercado.
• O: Organização: faça um plano de publicação de conteúdos. Não escreve na sorte, mas busque quais conteúdos podem interessar mais o público alvo.
• U: Unificação: Busque realizar ações com um único sentido: homogeneização. Tenha em conta que em marketing, tudo é estratégia.
• N: Naturalidade: Tente encontrar a comunicação mais fluente possível com seu público alvo.
• D: Dinamização: muitos/as usuários/as compartilharão esses conteúdos relevantes com outros/as amigos/as. Esses amigos/as podem se converter em possíveis clientes se você utilizar uma boa estratégias de dinamização.

As fases da metodologia Inbound Marketing

A metodologia Inbound se baseia em diferentes fases correspondentes às etapas do processo de compra de um/a usuário/a:

1. Fase de visibilidade: Essa fase se tratar de converter o/a usuário/a desconhecido/a em visitante do site. Como fazê-lo? Mediante um conjunto de técnicas como as redes sociais, o SEO e o marketing de conteúdos atrai e direciona o/a usuário/a para a web com conteúdos valiosos para poder conhecer suas necessidades.
2. Fase de captação: Parte dos/as visitantes passam a ser leads (contatos ou oportunidades de negócio) e uma porção destes, se convertem em clientes. Você se pergunta como se consegue? Oferecendo ao usuário/a que visita seu site conteúdos personalizados em troca de que esteja disposta a preencher um formulário com seus dados. A partir daí é necessário iniciar a maquinaria do Lead Marketing, que consiste em técnicas de Scoring e Nurturing para avaliar a qualificação dos leads e acompanhá-los através de canal de conversação.
3. Fase de fidelização: O Inboud Marketing trata não só de fazer clientes, mas de convertê-los em prescritores da marca. A fidelização pode ser entendida do posto de vista da atribuição, como a aquisição de novos produtos por parte de clientes atuais. Além disso, se tratar de se conseguir que os/as clientes que já conseguiram 90% do ciclo de vida, passem a ser multiplicadores e promotores da marca.

Inbound Marketing: o Marketing de PERSONAS por excelência

Como você está lendo, o Inbound Marketing é uma estratégia que trata os clientes potenciais como personas, e como tais, as relações que se estabelecem com eles/as são muito mais intensas e duradoras com o tempo. Por quê?

Pois, muito simpls. Se há uma frase que explica a premissa inicial deste artigo, poderíamos resumir em compreender, guiar e ajudar seu cliente em seu processo de compra desde o momento em que sua necessidade é detectada.
Ou seja, marketing antropocêntrico, onde a PERSONA é o centro de TUDO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *